Saudades e arrependimentos

11:42:00


Eu tenho e você também. Entendê-los acredito que jamais conseguiremos, mas aprender a conviver com eles é necessário. Pode ser que algum dia, sem mais nem menos uma recordação te assalte o cérebro, aguçada por um perfume, uma paisagem ou por encontros casuais com pessoas que nos foram queridas em outra época. Neste momento haverá saudade e talvez arrependimentos.

As saudades de outros tempos, onde o sorriso era muito mais fácil, onde se havia menos responsabilidade e mais energia vão aparecer. A saudade quase sempre será da infância, das brincadeiras, da escola, dos amigos que se foram com os anos, do cachorro, da antiga casa, até mesmo das brigas com os irmãos e das proibições impostas pelos sempre saudosos pais.

Haverá também saudades dos namoros, das festas com os amigos da faculdade ou daquelas com os amigos do trabalho. Das descidas à praia nos famosos bate-volta, dos jogos de futebol. E muitos terão saudades da primeira esposa ou do primeiro esposo, que já faleceu ou que anda por aí. E muitas outras saudades atacarão.

No corredor da vida seguimos sempre conhecendo e se despedindo de tudo. E é fato, que muitas despedidas partem o coração. Acompanhar o sepultamento de familiares, sobretudo dos pais é terrível, por mais que se acredite em uma vida espiritual. É muito dolorido. Saber que não haverá mais aqueles bolinhos de chuva da mamãe e aqueles assobios do papai quando a tarde ele voltava do trabalho ou quando ele chegava à sua residência. Vai doer, trará lembranças e arrependimentos. Dará saudades. Manias, umas e ou outras eternamente serão lembradas.

A nostalgia pode atacar, mas não machucará tanto naqueles que souberam dar valor e prestigiar a qualidade dos bons momentos. Não doerá tanto naqueles que foram bons filhos, bons amigos, verdadeiros esposos, pais sinceros e maleáveis.Na verdade a saudades quando aparecer poderá até produzir lágrimas em você e te fazer querer voltar a uma época, que você julga ter sido feliz. Mas a época já não existe mais e por mais que você consiga montar todo cenário outra vez não será a mesma realidade de antes, pois muita coisa aconteceu desde então e mudou a forma como você vê e sente o mundo.

As coisas são "caras" não pelo tempo que perduram, mas sim pelas sensações que provocaram. Pela quantidade de adrenalina que fizeram percorrer em suas veias. É interessante conversar com pessoas que se recuperaram de graves enfermidades ou se livraram de sérios acidentes, pois a maioria delas se tornaram menos exigentes, mas gratas e mais felizes. Quando a gente era criança queríamos crescer e nos chateávamos quando uma amiga da mamãe dizia "Nossa como ele cresceu!". Nestes diálogos a gente sorria um sorriso amarelo e pensava "que chateação!". Mas não demorou muito, os anos se esvaíram e começamos a dizer aos mais jovens "Na nossa época as coisas eram diferente...".

Ah! Saudosismo! Ah! Arrependimentos! Que cala fundo no peito e nos enche de saudades. Recordo que no filme "Quase deuses", que narra à luta de dois homens para revolucionar a medicina, em uma época cheia de preconceitos, o personagem branco, vivido por Alan Rickman, fala ao negro, vivido por Mos Def "dizem que para se viver efetivamente é necessário que se tenham muitos arrependimentos". É verdade, mas ele mesmo diz depois que não se deve lembrar-se dos arrependimentos, mas sim das coisas boas que realizamos.

As chateações quando aparecem logo traz arrependimentos e indagações. Por que não fiz este curso em vez daquele? Por que não aceitei aquele emprego em vez deste? Por que não fiquei quieto em vez de falar aquelas baboseiras? Por que não casei com fulana em vez de beltrana? Por que não fiquei com o carro velho em vez de financiar este? Porquês e porquês de quaisquer maneiras apareceriam. É vazio e sem sentido insistir no que passou. Já foi.

Ora, se não for possível deixar de ter arrependimentos o que deves fazer? Aprenda com eles e aconselhe outros. Não se culpe e reconheça que a vida foi bondosa com você, pois ela te deu a chance de ter oportunidades. Só tem arrependimentos quem em algum momento teve que optar entre uma conduta ou outra. Nem é preciso lembrar que quanto maior for à oportunidade mal aproveitada, maior será o arrependimento, mas não faz diferença, pois o importante é que você pode optar.

É assim! Arrependimento e saudades. O tom da vida é ser bom, gentil e solidário, porque o hoje já está entrando no túnel do tempo, mas antes que o brilho deste dia (presente) apague e venha o brilho da noite (futuro) vamos dar um abraço em quem amamos e agradecer a Deus por termos uma vida cheia de oportunidades e realizações.

VOCÊ PODE GOSTAR TAMBÉM

1 comentários

Obrigado. Fica com Deus.

Entre em contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Seguidores

Acreditar

Acreditar