A CURIOSIDADE E A CORAGEM

21:34:00

A curiosidade é o desejo de conhecer algo desconhecido. A coragem por sua vez é sinônima de bravura. Há quem diga que as duas fazem parte do instinto de sobrevivência, há quem diga que são ruins, outros que são virtudes, relacionam-se ambas com coisas boas e com coisas moralmente dispensáveis.

Na antiguidade a caixa de Pandora, que segundo a mitologia grega guardava todos os males da humanidade, como a velhice, a doença, a tristeza e outros foi aberta por curiosidade e com isso todos os seres humanos foram condenados a viver uma vida cheia de sofrimentos.

Atualmente, também por curiosidade, se lê a seção de obituários do jornal, a seção de fofocas da revista, assiste-se o próximo capítulo da novela ou do seriado e infelizmente ingere-se droga. Só por curiosidade.

Entretanto a curiosidade não leva somente a coisas ruins, mas leva igualmente o homem a pensar e a responder questões que podem tanto entreter como auxiliar no progresso. Certa vez, por exemplo, o famoso cientista Albert Einstein, que foi um sábio, afirmou que suas capacidades extraordinárias vinham do fato de ser uma pessoa apaixonadamente curiosa.

Em meados da década de 90 foi lançado pelo jornalista Marcelo Duarte, o livro “O Guia dos curiosos”, cujo conteúdo traz curiosidades sobre diversas áreas do cotidiano. No ano do lançamento foi o livro de não-ficção mais vendido no Brasil.

Neste livro, por exemplo, é explicado o porquê das pessoas rezarem ajoelhadas e com as mãos unidas, o porquê do pássaro conhecido como “pica-pau” não ficar com dor de cabeça de tanto bicar a árvore, o porquê dos patos não se molharem quando nadam, o porquê dos pássaros voarem em uma formação em V e outros porquês.

A curiosidade não é exclusiva do ser humano, pois os animais também as possuem, basta observar cães e gatos. Existe até um ditado popular que diz que “a curiosidade matou o gato”. Tal expressão teve origem na idade média, pois como os gatos eram tidos como criaturas do mal as pessoas faziam armadilhas para capturá-los e depois matá-los. Quase sempre os gatos eram pegos nas armadilhas pela curiosidade.

No entanto a curiosidade tem uma prima rica chamada coragem, que sempre esteve presente no dicionário do homem tendo estimulado conquistas e também fracassos. Foi com coragem que o general Napoleão Bonaparte combateu o movimento monarquista contra a república, que Zumbi se tornou general de armas, quando ainda era adolescente, no Quilombo dos Palmares, que Davi enfrentou o gigante Golias e que José Joaquim da Silva Xavier participou da Inconfidência Mineira.

É preciso citar que com coragem lamentável homens-bomba se explodem, que jovens disputam “rachas” e se matam em corridas com seus veículos em avenidas urbanas, que usam drogas, que cometem crimes, como roubos e assassinatos.

Segundo o mestre e filósofo indiano Osho Bhagwan Shree Rajneesh, que escreveu o livro intitulado “Coragem o prazer de viver perigosamente” a coragem não é a ausência do medo, mas sim a disposição para enfrentá-lo.

A coragem sempre foi mais associada ao homem e a curiosidade mais associada à mulher. Até pela disposição da sociedade a mulher sempre foi considerada como a protegida do homem e apontada como mais observadora, daí o motivo destas associações.


O interessante é observar que sempre que a curiosidade e a coragem estão presentes em uma conduta algo acontece de bom ou de ruim. Ainda, deve-se afirmar que todo ser humano alguma vez na vida teve que aguçar estas verdades para se safar de alguma situação incômoda ou para ter alguma vantagem.

Finalmente, acredita-se que a curiosidade e a coragem devem ser consideradas instituições da natureza humana e que suas investigações devem continuar com a psicologia e com a psiquiatria, mas para encerrar, você teria coragem para estudar a curiosidade?

VOCÊ PODE GOSTAR TAMBÉM

3 comentários

  1. Aprendeu direitinho heim hehehe

    ResponderExcluir
  2. Teu blog é muito legal e teu currículo é excelente. Sabes que defendo a construção de um sistema de ordem pública envolvendo as polícias municipais, a tendência futura das guardas municipais. Justamente por que acredito serem as mais preparadas e capacitadas para assumirem o policiamento comunitário preventivo de forma efetiva, duradoura e presencial junto às comunidades. As PM, por não possuirem efetivos para atender a demanda, estão priorizando a contenção e já abandonaram a prevenção. Vise o site "www.bengochea.com.br".

    ResponderExcluir
  3. Boa noite Jorge.Obrigado pelas palvras já estou entrando no teu site. Abraços.

    ResponderExcluir

Obrigado. Fica com Deus.

Entre em contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Seguidores

Acreditar

Acreditar