A dor do engano

17:30:00


Como e fácil o ser humano ser enganado ou enganar-se, equivocar-se e enxergar coisas onde não há nada. As pessoas muito ciumentas, as excessivamente vaidosas e as que possuem grande cobiça são as maiores vítimas dos enganos, mas no geral todo mundo já foi enganado ou se enganou um dia.

O engano pode ser dentre outras coisas fruto de um erro de interpretação ou de uma mentira, mas geralmente o engano é egoísta, pois quase sempre atinge aquele que engana. O engano é um bumerangue na mão de um “expert” em lança-lo.

Existem enganos pequenos e os enormes, os pequenos causam transtornos, mas são contornáveis. Entretanto, os grandes enganos causam “senhores” dramas e em algumas situações desencadeiam verdadeiras tragédias.

Em razão dos enganos já houve guerra, assassinato, suicídio, divórcio, troca de bebês na maternidade, indenização, diagnóstico médico assustador, queda da bolsa de valores, demissão, anulação de concurso público, falência de empresa, perda de amizade, perda de prazo, decretação de prisão e condenação.

Quem um dia não ajudou a eleger um político e depois percebeu que havia sido enganado porque as promessas de campanha não foram cumpridas? Quem um dia não se enganou com as aparências? Quem um dia não se equivocou e perdeu-se no caminho para algum lugar? Quem um dia não se sentiu enganado por um vendedor? Quem um dia não duvidou da boa vontade do próximo e estava errado?

O engano faz parte da sociedade, do cotidiano das pessoas e a dor que ele causa também. O enganado fica com vergonha, enraivecido e com desejo de vingança por ter sido ludibriado. Ele jamais vai se esquecer da sensação que experimentou naqueles segundos que percebeu que fora tratado como se fosse um parvo, uma criança ou como um simples e perfeito idiota.

A dor do engano quase sempre é moral, pois as pessoas imaginam os comentários da sociedade, da família e dos “amigos”, pois será inevitável os julgamentos dos pares, daqueles que foram enganados “ontem” e suspiram aliviados por hoje serem os espectadores.

O interessante é que por mais inteligente que você seja, por mais dinheiro e saúde que você possua você já foi enganado e já sentiu a dor do engano e com certeza já disse, ainda que só para o espelho: como eu fui acreditar nisso? Como isso foi me acontecer? Como eu não enxerguei? Por que eu não consegui prever isso?

É preciso dizer que diferente das outras dores não há um remédio para aliviar a dor do engano, somente existe a prevenção, que começa sempre com a sua intuição, se você estiver achando a situação estranha, mesmo sem saber o porquê, confie nos seus sentidos, pois há chance de haver algum engano.

Porém, existe uma “lei” tácita no engano, que se existisse um enunciado seria mais ou menos assim: “quem provoca o engano acabará por sofrer as suas consequências”, segundo muitos é a lei da ação e reação.

Por fim, mesmo que seja um paradoxo, acredita-se que a dor do engano é indispensável para o progresso da sociedade, pois é no equívoco que o ser humano cresce, amadurece e se reconhece. Talvez esta crença seja verdadeira ou mais um engano. O que você acha?

VOCÊ PODE GOSTAR TAMBÉM

0 comentários

Obrigado. Fica com Deus.

Entre em contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Seguidores

Acreditar

Acreditar