Escola de outros tempos

19:30:00

Tec, tec, tec,
Fazia a máquina de escrever,
Enquanto a menina aprendia,
Tudo o que ela queria era nadar,
Mas a mãe outra coisa pretendia,
Em vez do lazer,
Impunha o dever,
Por uma boa causa agia,
Era na profissão que mirava,
Datilógrafa Aninha seria,
Nem que para isso,
Sua adolescência diminuísse,
Tec, tec, tec,
A máquina zunia,
E Aninha cantarolava,
“Vou agora,
Nem que seja um minuto,
No meu rio entrar,
A água gelada sentir,
Com o peixinho brincar”,
Bééééééééé,
Era o sinal,
Agora a aula tinha acabado,
Datilografia outra vez,
Só na semana que vem.

VOCÊ PODE GOSTAR TAMBÉM

0 comentários

Obrigado. Fica com Deus.

Entre em contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Seguidores

Acreditar

Acreditar