O sonho de uma alma bondosa

19:26:00



O jeito mineiro de falar, devagar, compassado, dando ênfase às idéias de um mundo melhor, mais humano, próximo e caloroso. Este homem tem a capacidade de ser útil e isto é uma manifestação da centelha divina.

Ele pensa na melhor idade, na idade em que as forças abandonam e a experiência vai até a casa da lembrança para dar forças ao sorriso. Ele presta a sua colaboração no Asilo São Vicente de Paula e sonha com um projeto que dignificaria ainda mais os homens e mulheres que chegassem à velhice.

 A vida de um ser um humano é acompanhada da oportunidade de fazer o bem. A empatia de se colocar no lugar do outro nos faz ser mais serenos e amigos. Com o passar dos anos, vamos sendo arrostados pela realidade do quão fugaz é a vida. Tudo passa tão rápido...

Este mineiro de Bueno Brandão compartilhou comigo um dia destes, entre um salgado e outro, um sonho, que me fez sonhar com ele. A possibilidade de fazer um condomínio para a melhor idade, desta maneira ele chamou o sonho de construir uma vila só para idosos.

Imaginem! A satisfação de reunir os idosos em casas, em um condomínio. Seria muito bonito. Os pessimistas já iriam dizer que só ricos ficariam neles, mas eu ouso a continuar o sonho e acreditar que seria possível abrigar a todos que assim desejassem, sem levantar a questão financeira.

No “Condomínio da melhor idade” as casas seriam brancas, bem construídas.  As calçadas seriam largas e bem cuidadas. A cada sete metros e meio haveria vasos com flores, das mais diversas espécies. Porém, haveria orquídeas e manacás da serra. As ruas seriam limpas e sem trânsito. Os idosos estariam acompanhados de jovens, que seriam profissionais cuidadores.

No meio do “Condomínio da melhor idade” existiria uma igreja. Esta igreja seria de mármore, com vidros escuros. Um gramado verde se estenderia por todo o seu entorno. Não haveria na igreja qualquer identificação de igreja tal ou tal. Apenas, existiria na fachada uma inscrição: “Casa de Deus”.

Os cultos seriam apenas de orações espontâneas, sem rituais. Os grupos de convicções próprias poderiam usar e fazer suas celebrações. Haveria respeito às crenças e um forte direcionamento para a busca da religiosidade sem a religião.

No lado oposto ao da igreja existiria um salão enorme para as festas. Em todas as festas as pessoas do “Condomínio da melhor idade”  seriam convidadas. Os aniversários seriam lembrados. O amor e o carinho diários iriam abraçar a todos os moradores.

Quando chegasse a hora da partida, tudo estaria bem. O choro seria silencioso, mas não haveria grande pesar, pois o entendimento de que a morte é tão natural quanto o nascimento já estaria arraigado nos corações idosos.

Que sonho lindo este do “Condomínio da melhor idade”! É possível realizá-lo, basta olharmos mais para nossos irmãos idosos e fazer como este mineiro, que é um barbarense de coração e por direito, pois foi agraciado com um título de cidadão barbarense: sonhar e trabalhar, dando a sua colaboração.

Um dia seremos idosos (com a graça de Deus) e, caso o “Condomínio da melhor idade” exista, como um direito universal a todos, teremos a benção de nos despedir do mundo felizes, por saber que a dignidade de uma “passagem” amorosa foi concedida a todos. Amém.

VOCÊ PODE GOSTAR TAMBÉM

0 comentários

Obrigado. Fica com Deus.

Entre em contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Seguidores

Acreditar

Acreditar