A culpa foi de quem?

18:40:00


É cômodo e pode até ser um facilitador para a sua aceitação mental dizer que o seu superior hierárquico não gosta muito de você, mas por quê você não vai para outra empresa? Por quê você não ingressa com uma ação na justiça pedindo igualdade ou então para combater o assédio moral? Por quê você não estuda? Que tal passar em um concurso e assumir um cargo público?

O casamento vai mal? Por quê você não se divorcia? Ainda acha que tem jeito? Então por quê você
não assume seus erros? Por quê você não procura a ajuda de um especialista? Faça terapia.

Possui um namorado ou namorada, um noivo ou noiva que te faz de bolinha? Arrume outro. Pare de chorar, de ficar triste e depressivo. Pare com os remédios. Faça um esporte. Arrume novos amigos. Não consegue? Vou dar uma dica, tente conversar com tudo que se mexe e em menos de uma semana terá alguns colegas, ao final de um ano conseguirás pelo menos uma dúzia de novos camaradas. A vida é comunicação.

Está cansado? Descanse. Ache tempo. Programe melhor suas tarefas. Está sem dinheiro? Com dívidas? Gaste menos ou ache uma maneira lícita de ganhar mais. Tudo está nas suas mãos, ninguém vai melhorar sua vida para você. Prosperar é uma questão de atitude.

Pode até acontecer de você ser vítima de violência doméstica, mas não pode ser aceitável a violência continuar. Procure a polícia. Procure a paróquia, a OAB, um grupo de ajuda ou jornais. Lute. Agora cruzar os braços e dizer que nada adianta é uma opção derrotista. Certa vez um poeta já disse que o maior cúmplice do opressor é o oprimido.

O pai, a mãe, um amigo ou um parente próximo morreu? Que barra, meus sentimentos, mas não vai trazê-lo de volta sua reclusão, sua falta de apetite ou seu desejo de morrer. Vá ao teatro. Assista a um filme de comédia. Faça uma viagem. Escreva sobre seus sentimentos. Procure uma igreja, uma entidade espiritual. Chore para lavar a alma, mas não se afogue nos calmantes ou nas bebidas existente no bar mais próximo.

Esta ficando idoso ou idosa? Aceite ou procure adiar a decadência do seu corpo. Faça lipoaspiração, coloque silicone, botox, implante de cabelo, implante de dente, use estimulantes naturais ou fabricados. Busque o prazer.

O seu filho ou filha faz coisas que você detesta. Respire fundo, pois a vida é deles. Acredito que você até poderá aconselhar, mas se você aperta demais eles vão sumir, quando ficarem adultos e independentes vão te odiar e te isolar do convívio. Agora se você está sendo prejudicado, procure os meios legais, tal como internação ou uma emancipação. E isso não é falta de amor, mas tão somente praticidade.

Bateu o carro porque estava dirigindo agressivamente? Foi preso porque não pagou pensão alimentícia? Ficou sem família porque foi pego com a amante? Perdeu o emprego porque só enrolava? Perdeu a habilitação porque estava dirigindo embriagado? Foi reprovado na faculdade por falta? Perdeu a saúde porque bebia e fumava demais? Engravidou sem querer? De quem foi a culpa?

As situações vem sem convite ou desejo, mas podemos contribuir para elas surgirem. Agora, se uma doença degenerativa ou de nascença, um homicídio por engano ou qualquer outra situação gratuita e fortuita nos coroar a vida, o que podemos fazer é exercer o raciocínio do pior, pois sempre existirá pessoas em piores situações do que a nossa.

Existem pessoas que reclamam das dores leves que sentem, outras agonizam num leito esquecido de um pobre hospital ou de uma residência mal iluminada, mas nem aquelas nem estas pessoas deveriam reclamar, porque ainda estão vivas. Embora, acredito que até quem morreu também não teria do que se queixar, porque já usufruiu da vida.

A vida pode ser simplificada por duas ações básicas: quando tudo está ruim pode ser melhorado por você, basta uma atitude positiva; as coisas que você não pode mudar, aceite. Faça “amizade” com o teu cérebro e conviva bem com o seu corpo.

As coisas duram por um período, nada é difícil de suportar, basta vontade. Sorria, porque a parte que nos cabe neste latifúndio não nos será furtada, ainda que demore para vir, um dia os nossos sete palmos medidos serão concedidos e daí, se ainda tivermos consciência, poderemos indagar o nada ou quem nos vier receber perguntando: a culpa de tudo que aconteceu na minha vida foi de quem mesmo?

VOCÊ PODE GOSTAR TAMBÉM

0 comentários

Obrigado. Fica com Deus.

Entre em contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Seguidores

Acreditar

Acreditar