Os talentos

16:21:00



O mundo tem leis invisíveis, visíveis, algumas são implícitas e outras bem determinadas. A vida é uma seqüência de segundos que se escoam no mesmo passo, independente de fatos, coisas ou interesses. Há um manual para se viver e os inimigos podem ser muito mais úteis do que os amigos.

No correr dos dias há bênçãos, tropeços e indiferenças. Homens, anjos, profetas e o próprio Deus, já falaram com o ser humano. Lembranças, épocas, histórias e estudos foram escritos com sangue, suor, lágrimas e amor.  

As mentiras tiveram suas oportunidades. As verdades, que tanto machucaram foram ditas por amigos no reservado, mas foram tornadas públicas por inimigos. E tudo seguiu o seu curso. As sombras não bronzeiam ninguém e o calor excessivo traz febre e até mesmo a morte.

Napoleon Hill, um dos estudiosos dos homens que tiveram muito sucesso, fez uma intensa e demorada pesquisa e escreveu um livro onde traz as leis do Triunfo. Diz Hill que após a idade da pedra, do ferro, do cobre, do fanatismo religioso e da indústria chegou a idade do Pensamento.

É preciso serenar a mente e ouvir o que o universo nos ensina através das pessoas, dos livros, dos lugares e dos acontecimentos. Fazer o que sempre foi feito traz resultados iguais. Ser diferente com projeto, propósito e perseverança é o que fará a diferença.

 Na Bíblia sagrada está escrito que os talentos precisam ser utilizados senão serão tirados. Assim, também acontece com os conhecimentos, com a curiosidade, com o perdão, com a ira e com o amor. Em São Matheus está escrita esta parábola, no capítulo 25, verso 14:

 "Porque (o reino dos céus) é assim como um homem que, ausentando-se do país, chamou os seus servos e lhes entregou os seus bens: a um deu cinco talentos*, a outro dois, e a outro um, a cada um segundo a sua capacidade; e seguiu viagem.

 O que recebera cinco talentos foi imediatamente negociar com eles, e ganhou outros cinco;  da mesma sorte, o que recebera dois ganhou outros dois;  mas o que recebera um foi e cavou na terra e escondeu o dinheiro do seu senhor.

 Ora, depois de muito tempo veio o senhor daqueles servos, e fez as contas com eles.  Então chegando o que recebera cinco talentos, apresentou-lhe outros cinco talentos, dizendo: Senhor, entregaste-me cinco talentos; eis aqui outros cinco que ganhei.

 Disse-lhe o seu senhor: Muito bem, servo bom e fiel; sobre o pouco foste fiel, sobre muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor.

 Chegando também o que recebera dois talentos, disse: Senhor, entregaste-me dois talentos; eis aqui outros dois que ganhei.
 Disse-lhe o seu senhor: Muito bem, servo bom e fiel; sobre o pouco foste fiel, sobre muito te colocarei; entra no gozo do teu senhor.

 Chegando por fim o que recebera um talento, disse: Senhor, eu te conhecia, que és um homem duro, que ceifas onde não semeaste, e recolhes onde não joeiraste;  e, atemorizado, fui esconder na terra o teu talento; eis aqui tens o que é teu.

 Ao que lhe respondeu o seu senhor: Servo mau e preguiçoso, sabias que ceifo onde não semeei, e recolho onde não joeirei?  Devias então entregar o meu dinheiro aos banqueiros e, vindo eu, tê-lo-ia recebido com juros.  Tirai-lhe, pois, o talento e dai ao que tem os dez talentos. 

 Porque àquele que tem lhe será dado, e terá em abundância; mas ao que não tem, até aquilo que tem ser-lhe-á tirado.  E lançai o servo inútil nas trevas exteriores; ali haverá choro e ranger de dentes.


Esta parábola pode ser utilizada por todos nós, basta querer. Somos abençoados com qualidades diferentes, por que não usar o nosso melhor? Vamos pedir que as pessoas sejam iluminadas. Fazer o mal só atrairá o mal. É bem provável que ainda venhamos a errar muito, em palavras, ações e pensamentos. Porém, a felicidade pertence ao homem, mas a santidade não.

O acerto das atitudes é aquilo que traz bons sentimentos, caso tenha errado basta não insistir no erro. Perdoe para ser perdoado. A alegria de estar vivo deve ser perene e sempre presente no coração daqueles que sabem que todos os dias são para o recomeço.

Tudo tem o seu ciclo; nasce, vive, produz e morre. A única coisa que nos pertence é o nosso pensamento. Entender as leis da vida é a busca do útil. Agradeça aos inimigos, pois prestam uma auditoria na sua vida e te fazem mais forte, menos vaidosos e mais eficiente.

A maior lei é a do amor, pois com amor há vida e onde há vida, caso seja granjeada, será vida em abundância, como na parábola acima descrita. Vá e seja feliz, tenha mais amigos do que possa contar e compreenda os que te criticam, pois sem eles você seria menor.

VOCÊ PODE GOSTAR TAMBÉM

0 comentários

Obrigado. Fica com Deus.

Entre em contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Seguidores

Acreditar

Acreditar